Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

Kids Time a 4 e 5 de Outubro

Ba 30.09.14

O Kids Time está quase a chegar. Nos dias 4 e 5 de Outubro, as Cavalariças do Pestana Palace, em Lisboa, vão ser palco de mais um evento para a família que reúne num único espaço moda, diversão e música. No sábado o evento decorre das 10h00 às 20h00 e no domingo das 10h00 às 18h00.

 

O Kids Time rá proporcionar dois dias com diversas atividades inteiramente dedicadas às crianças e famílias. Um dos momentos altos será no sábado, 4 de Outubro, dia em que os mais pequenos vão poder assistir e divertirem-se com o concerto do Avô Cantigas.

 

O evento promete muitas novidades de puericultura, brinquedos, opções de decoração e acessórios para os quartos dos mais pequenos bem como, a apresentação das novas coleções de Outono/Inverno para as crianças e mães.

 

Para quem quiser saber mais detalhes pode consultar o site do Kids Time.

 

Fica a dica para um fim-de-semana diferente.

iPhone 6 e 6 Plus começam a ser comercializados em Portugal

Ba 26.09.14


É hoje! Hoje é dia 26 de Setembro: o iPhone day! Para os fãs da Apple em Portugal hoje é sinónimo de, finalmente, poder ver ao vivo e a cores os novos Iphones 6 e 6 Plus. Acho que não vamos ter cá filas - até porque houve pré-reservas e pré-compras e cheira-me que já deve estar tudo esgotado.

Depois da polémica de que o iPhone 6 Plus dobra sob pressão, e depois de colocar no bolso (ainda estou para perceber como se põe uma telefone tão grande no bolso, mas tudo bem), hoje já se vai conseguir tirar algumas dúvidas.

Confeso que estou bastante curiosa para ver ao vivo para perceber se são assim tão grandes. Confesso que existem já vários modelos assim no mercado, nomeadamente da Samsung e acho grandes demais. 




Há quem diga que é muito útil ter um grande ecrã e que acaba por substituir o tablet. Ou seja, tendo um telefone com um ecrã grande é concentrar o smartphone e o tablet num só dispositivo. Até aqui percebo a lógica. Depois quando vejo o efeito de atender um telefone daquele tamanho no ouvido, parece que estou a pôr a minha carteira na orelha. Tenho uma amiga que tem um Samsung e atende chamadas com auricular para não ter de estar ali a agarrar o pequeno monstro. Mas está maravilhada. Diz que já não consegue ter um telemóvel mais pequeno. Eu fico desconfiada. Enquanto mulher tenho vantagem de ter a mala para guardar o telemóvel, tablet - na minha mala até computador cabe - portanto resolve-se o problema do espaço, e dos bolsos. Se tiver oportunidade vou tentar ir espreitar os novos iPhones.

Aqui entre nós, tenho para mim que hoje vai andar meio mundo a entrar nas lojas dos operadores de telemóveis para ver os iPhones e fazer o teste de dobrar. Confesso que até eu tenho vontade :)




Portanto, caros amigos, se alguém por aí já tem um iPhone 6 ou 6 Plus, diga de sua justiça. Gostava muito de saber opiniões. Quem já tiver visto, diga também o que achou.

Venham daí essas dicas! :)

8 Dicas para Sobreviver a uma Greve de Transportes Públicos

Ba 25.09.14

E eis que chega o dia de mais uma greve de transportes públicos. Mais um dia em que a rotina tem de ser alterada e tem de procurar soluções e alternativas para chegar ao trabalho. Quase sempre estes dias são sinónimo de caos. Mas existem algumas formas de minimizar o impacto da greve para quem anda de transportes.

 

Veja as dicas para conseguir sobreviver a mais um dia de greve nos transportes.

 

1) Ter um bom chefe – Quem tiver a oportunidade de trabalhar a partir de casa este pode ser o dia perfeito para o fazer. Basta falar com o seu chefe e explicar-lhe que em vez de chegar duas horas atrasado e perder toda uma manhã de produtividade porque estão com os níveis de irritação em máximos históricos, pode começar a trabalhar à hora certa sem problemas (até dá para dormir mais um pouco). Ganha a empresa e o trabalhador, já que quando fechar o computador em casa já está livre, ou seja, poupa em tempo na ida e regresso do trabalho.

 

2) Planeie as alternativas – Quase sempre quando há uma greve de um determinado transporte público existem outros que oferecem alternativas. Por exemplo, quando há greve de metro, habitualmente há um reforço de autocarros. Por isso, antes mesmo de se aventurar procure na internet quais são os transportes alternativos e se lhe vão permitir chegar a onde pretende.

 

3) Fale com os seus amigos que têm carro – Para quem tem carro mas anda de transportes, este dia é sinónimo de tirar o carro da garagem e pôr-se na estrada. Para quem não tem a conversa é outra. Em todo o caso é possível, por vezes, combinar com amigos ou colegas de trabalho uma ida conjunta de carro. Fale com os seus amigos ou familiares com carro e veja quem lhe pode dar boleia. Ofereça-se para partilhar custos: portagens, combustível ou mesmo estacionamento. Além de ser uma oportunidade para estarem juntos e pôr a conversa em dia, o condutor consegue reduzir os custos. E quem sabe se não se dá aqui início a um momento “carsharing” (partilha de carro).

 

4) Dê ao pedal e leve a bicicleta – Bem sei que não dá propriamente para ir do Cacém a Lisboa de bibicleta. Quer dizer, dar até dá, é capaz é demorar um pouco (se alguém já fez, diga quanto tempo levou). Conheço algumas pessoas que até moram longe da cidade mas trazem a bibicleta nos transportes públicos e depois dentro de Lisboa só andam de bibicleta. Pois bem, num dia de greve dos transportes a tarefa fica mais difícil, por isso a solução pode ser ter de vir de mais longe. Para quem não mora muito distante do trabalho é uma oportunidade para retirar a bicicleta de casa. Assim aproveita e já não tem de ir ao ginásio ao final do dia.

 

5) Dê corda aos sapatos e ande a pé – Se o mais perto que acha que consegue chegar do trabalho ainda fica a uns quilómetros do trabalho, prepara-se para dar corda aos sapatos e andar a pé. Por vezes é a melhor, e mesmo a única, alternativa para garantir que chega ao trabalho e não fica preso no trânsito. Calce uns ténis e leve os sapatos com que costuma ir trabalhar numa mochila. Troque quando chegar ao local de trabalho. Assim garante que não descura no visual mas também não descarta o conforto que é preciso quando se tem de andar muito a pé.

 

6) Apanhe um táxi – Quando já poucas alternativas restam, tem um compromisso inadiável – e daqueles que não pode chegar atrasada, nem num dia de greve – o táxi pode mesmo ser a única salvação. Mas prepara-se porque vão existir, possivelmente, várias pessoas a gladiar-se por um. Já assisti a duas pessoas a entrarem num táxi ao mesmo tempo num dia de greve e tenho-vos a dizer que não foi bonito de se ver. Chamar táxis é quase impossível, o melhor mesmo é dirigir-se à praça de táxis mais próxima e pensar que hoje terá de gastar um pouco mais na deslocação e que depois compensa noutra despesa.

 

7) Comece a pensar em comprar uma mota – Confesso que quando estou parada no trânsito, numa fila de transportes e vejo a malta das motas toda ligeirinha a passar eu penso: “Pronto, tenho de ir tirar a carta de mota. É desta!”. Bem sei que para conduzir uma 125cc não preciso de carta mas se for acima disso lá tem de ser. Poupa-se no combustível (porque não se fica ali no parado), no estacionamento (não há cá parquímetros nem coisas do género), nas portagens (para quem tem via verde há descontos nas motas) e, acima de tudo, poupa-se tempo. Claro que depois da carta falta a mota mas até se encontram com preços simpáticos. Definitivamente que já estou a pensar nisso.

 

8) Aceite e Sorria – Se há coisa que aprendi nos últimos meses é aceitar - sobretudo aquilo que não podemos mudar e não depende de nós - e sorrir. Até porque a noa disposição é fundamental. Entre ficar mal ou bem disposta, gosto mais da segunda opção. Por isso, se há greve não vai poder alterar essa circunstância. Pode escolher passar o dia todo a refilar e mal disposto com o trânsito ou simplesmente ir fazendo tudo calmamente e aceitar que, neste dia, a correria vale de pouco. Quando chegar, chegou. E o que se pretende é chegar bem. O resto são histórias. Amanhã os transportes estão de volta à selva urbana e nós também (e com menos rugas e cabelos brancos porque nos chateamos menos).

 

Se tiverem mais dicas por aí, partilhem!

Kioma na primeira pessoa...

Ba 23.09.14


Já aqui vos tinha falado da Kioma - abertura da loja no Porto - e do conceito de cosméticos e perfumes a preços mais acessíveis. Pois bem, quem me segue no Instagram - @asdicasdaba - já sabe que tive a oportunidade de experimentar quatro produtos da marca: verniz, lápis dos olhos, rímel e batom.

Posso dizer-vos que fiquei agradavelmente surpreendida com todos os produtos. Adorei a cor do batom (até o marido notou. E quando eles notam é bom sinal, ou não. Pode ser porque parecemos umas palhaças. Mas, neste caso, o feedback foi positivo) Mas, de facto, houve um dos produtos que arrebatou o meu coração. A máscara (vulgo, rímel) é qualquer coisa de espetacular! É fácil de pôr, aguenta imenso tempo sem secar e a escova é óptima.

Resumindo, fico com umas pestanas lindas "até ao tecto", como diz o meu filho. Estou completamente rendida e já anda comigo para todo o lado.

Se tiverem oportunidade, experimentem. Vale a pena.

Fica a dica.

Para quem procura emprego...

Ba 23.09.14

São muitas as pessoas que procuram emprego, enviam centenas de cv, já quase tentaram de tudo e não conseguem por vezes nem ser chamados para as entrevistas. Garantem muitos diretores de recursos humanos que, por vezes, o problema começa no próprio cv. Confesso que eu própria já tive de escolher pessoas para entrevistar e a base é o CV, e o que vos posso dizer é que CV com erros ortográficos não passam (sobretudo porque estava à procura de jornalistas). As informações estão. por vezes, desorganizadas também o que dificulta. Há uma tendência natural para o CV refletir a pessoa. Talvez por isso eu tenha sido sempre contra o modelo europeu do CV. Além de formatar as pessoas, não permite que uma pessoa se expresse também através daquele que é o seu cartão de visita profissional.

Há pouco tempo fiquei a conhecer uma empresa que é a CV-DNA. Trataram da certificação do CV, dão orientação e ajudam uma pessoa a destacar-se dos outros. E quantas vezes a única coisa que uma pessoa precisa é de uma oportunidade, é de conseguir ir a um entrevista, olhar olhos nos olhos e explicar porque queremos aquele trabalho.

Encontrei este vídeo no site deles que acho que resume bem o que fazem:




Confesso que não conheço a taxa de sucesso (vou investigar e depois conto) mas parece-me uma abordagem diferente. E para quem quer tentar tudo para conseguir emprego, talvez possa ser uma hipótese a considerar.

Se há por aí alguém que conheça a empresa e tenha conseguido emprego, conte-nos a sua experiência.

Fica a dica!

Carreguei baterias e estou de regresso...

Ba 18.09.14


... estive uma semana de férias a carregar baterias. Estava muito ansiosa por estar uma semana descansada, desligar da correria do dia a dia e poder namorar muito, ler, dormir, comer sem pressas, nadar e simplesmente não fazer nada. Quis o destino que em vésperas de viajar visse partir a minha anjinha Nôno. Mais do que nunca estava a precisar de sair daqui e assim foi. 

Se o facto de a internet no hotel ser má, por norma, costuma ser um sinal de stress para mim, desta vez foi o melhor que podia ter acontecido. Já tinha decidido que seriam umas férias sobretudo muito analógicas em que levaria revistas e livros, nada de computadores, ipads e afins. Só mesmo o telemóvel para estar em contacto com casa sempre que preciso. E a missão foi cumprida. Consegui desligar. Regressei esta semana ao trabalho e nem deu para ambientar. Foi logo a abrir.

Entretanto já sei que há por aí uma Bimby nova (estou maravilhada só com os vídeos mas tenho de ver ao vivo), a Vogue Fashion Night Out (VFNO) foi um sucesso, vêm aí os novos iPhones, há umas novidades no campo da make up, roupa, acessórios, etc; está para breve o lançamento de uma nova revista (New in Town), enfim... todo um mundo de novidades que só me apercebi quando cheguei. 

E já nem vou entrar no meu mundo profissional de alteraçõesde administrações de bancos, contra-OPAS (sim, há todo um mundo financeiro na minha vida, e que eu adoro)... ah, e até diretores novos. 

No início de Setembro li muitas pessoas a dizerem que é um mês de recomeço, muito por causa do fim de férias e regresso às aulas. Para mim também Setembro é um período em que gosto de realinhar objetivos. E depois de uma perda, tudo se torna relativo, tudo é questionável, tudo muda. 

Neste momento estão a ser preparadas algumas novidades e quero anunciar em breve. Fiquem atentos :)

Serei sempre uma aprendiz...até já minha Nôno!

Ba 05.09.14


Quis Deus que tivesse o privilégio de sermos família. Quis Deus que tivesse o privilégio de te acompanhar desde o primeiro dia de vida. Lembro-me como se fosse hoje. Tu naquela incubadora já revelavas ter uma personalidade forte e uma ligação especial com a tua Mami, a minha querida prima/irmã. Só adormecias com a mão da Mami a aconchegar-te. Assim que a Mãe Vanessa retirava a mão começavas a choramingar. E lá vinha a mão da Mami novamente aconchegar-te para que conseguisses adormecer.

Foste crescendo sempre sorridente, sempre elétrica, com uma energia contagiante. Lembro-me das vezes em que brincavas com o meu filho, teu primo, e lhe fazias tantas tropelias. Ele não tinha hipótese cá para brincar com carrinhos e bolas. Quando dava por ele está já com uma capa "côderosa" e a ser penteado como se tivesse no cabeleireiro. Viravam o quarto do avesso. Faziam castelos de cadeiras e sentavam-se no alto - algo que me deixava sem fôlego só de pensar no trambulhão que podiam dar. Cresceram juntos, riram e brincaram juntos.

Naquele dia 13 de junho, a notícia chegou quando estava em casa a jantar com a tua Nininha, a tua amada tia Lara Afonso, e o tio Paulo "maluco". Fiquei gelada. Não consegui comer e mal consegui dormir. Ainda assim, tu sorrias. Apesar de estares a iniciar um batalha, tu nunca baixaste os braços. E nós, acompanhamos a tua energia, e com fé acreditámos que podias vencer. A jornada foi longa. Mas foi uma jornada em que nos ensinaste tanto, não só a nós, família, como a tantos outros que se deixaram encantar por ti. Passámos todos a ser os teus aprendizes. Tenho gravado o teu sorriso, a tua gargalhada, o teu franzir da testa, o teu olhar reguila. Depois de 15 meses de uma imensa luta, quis Deus que o céu tivesse mais uma estrela, uma estrela "côderosa".

Obrigada por me teres ensinado a ser mais tolerante. Obrigada por me teres ensinado a ser mais humilde. Obrigada por me teres ensinado a não julgar. Obrigada por me teres ensinado a amar sem esperar nada em troca. Obrigada por me teres ensinado a ser melhor enquanto pessoa. 

Sempre soubemos que tinhas uma missão no mundo. Quando vejo a onda "côderosa" que se gerou, vejo também todos os teus amiguinhos que passaram, e passam, pela mesma luta que tu. Mostraste-nos que é possível ultrapassarmos as maiores batalhas com um sorriso. Mostraste-nos que devemos aproveitar e agradecer pelas mais pequenas coisas. Sei que vais estar aí de cima a olhar pela tua Mami, Papi, Manos, Tios e Tias, Avós, Avôs, Primos e Primas e todos os amigos. Todos nós estamos gratos por ter partilhado cada minuto contigo. Ainda é difícil digerir. Prometo-te que um dia vou conseguir Aceitar e Sorrir. 

Serei sempre uma aprendiz.

Até já minha Nôno.

Beijos da tua Babá!



Nova Loja Kioma Make Up & Perfumes abre no Porto

Ba 02.09.14

A Kioma, cadeia de lojas de make up e perfumes, já abriu a sua primeira loja no Porto, no C. C. Dolce Vita.

 

Esta loja oferece uma vasta de gama de produtos a preços bastante acessíveis.Há artigos de cosmética, fabricados em Itália, que começam em 1 euro e vão até 8 euros. Isto além de artigos de perfumaria também com preços mais reduzidos.

 

Por isso na próxima vez que precisarem de um verniz, lápis de olhos, máscaras, sombras, batons, blushes, corretores ou permufes, entre outros artigos, e não queiram gastar muito dinheiro, talvez não seja má ideia dar um salto até à Kioma.

 

A marca dispõe ainda de uma loja virtual para quem prefira fazer as compras online.

Fica a dica!

Cuisine Companion vs Bimby

Ba 02.09.14
 

Aqui está o texto que tanto aguardavam. Vou deixar-vos aqui o verdadeiro teste comparativo entre a Cuisine Companion, da Moulinex, e a Bimby.

 

Para começar, como sempre, a minha declaração: Eu tenho uma Bimby! A minha querida Bimby mora comigo há 4 anos e somos muito felizes. Já faz parte da família e não me imagino sem a minha querida amiga. Costumo dizer que cá em casa a família são 4 mais a Bimby :)

 

Para quem leu o teste compativo que fiz há cerca de um ano com a máquina do Continente – Yämmi - sabe que sou uma utilizadora frequente da minha Bimby. (Podem ler aqui Yämmi vs Bimby e também o teste comparativo Chef Express vs Bimby)

 

Pois bem, estive no lançamento da Cuisine Companion há uns meses e, do que tive oportunidade de ver, na altura, surpreeendeu-me bastante. A verdade é que, aqui entre nós, desde que conheço a Bimby tudo o que tem surgido parece não ser suficientemente bom. Está bem que a Bimby é cara, ninguém o nega, mas compensa o investimento, na minha óptica (que antes de a ter era completamente céptica e achava que era para quem não sabia cozinhar) e é um robot de cozinha funcional, bem pensado e construído.

 

Mas continuando… saí da apresentação bastante surpreeendida. Ainda assim tinha de experimentar. A Cuisine Companion veio fazer uma visita de 15 dias ao lar da Bá :) (A Bimby ficou meio ciumenta). Pu-las lado a lado e disse para a Cuisine Companion: “Querida CC, tens a fasquia muito alta. Sei que vens de uma marca que tem uma longa tradição na cozinha (eu tenho uma batedeira e espremedor de sumo da Moulinex a funcionar, e que uso, com mais de 30 anos)… agora mostra o que vales!”

 

E assim foi. Durante 15 dias as duas conviveram lado a lado. Ele foram sopas, pratos principais, sobremesas, molhos, acompanhamentos…tudo o que faço habitualmente cá em casa. 

 

Há semelhanças mas há também diferenças claras. Como sempre, vou organizar por tópicos.

 

Teste comparativo:

 

Lâminas - A Cuisine Companion tem duas lâminas: lâmina picadora, lâmina para triturar; a Bimby tem apenas uma lâmina. Para quem tem Bimby esta é, de facto uma grande vantagem. A mesma lâmina é utilizada para todas as ocasiões sem necessidade de trocar. No caso da Cuisine Companion, por vezes, é necessário mudar a lâmina. No entanto, ao contrário do que pensava, é muito fácil. Como as peças são de encaixe (não é necessário desmontar o copo, como na Bimby, para se retirar a lâmina) a troca não dá trabalho, nem causa incómodo.

 

Acessórios para bater - A Cuisine Companion tem um acessório batedor e um acessório misturador; a Bimby tem apenas um acessório batedor, conhecido como “borboleta”. Nesta caso, o acessório misturador na máquina da Moulinex serve para fazer o que a lâmina da Bimby faz na função de espiga ou colher invertida. Aqui, a vantagem é para a Bimby pela questão prática de não ter de mudar para o acessório misturador.

 

Balança - A Cuisine Companion não tem balança incorporada mas traz à parte uma balança digital; a Bimby tem balança incorporada. Quando se está a seguir uma receita, sobretudo bolos, dá muito jeito ir pesando à medida que vamos fazendo. Basta carregarmos no símbolo e ela fica a zero para medir novamente e colocarmos novo ingrediente. Assim não tenho de sujar um recipiente à parte só para medir. Quem tem a Cuisine Companion terá de retirar a taça e colocar em cima da balança.

 

Capacidade da taça/copo de mistura- A Cuisine Companion tem uma capacidade de taça de 4,5 litros, ainda que o recomendável seja 2,5 litros; a Bimby tem uma capacidade de 2 litros. A verdade é que, algumas vezes, excedi os 2,5 litros na Cuisine Companion, sobretudo para fazer sopas, e portou-se bem. Mesmo que, em termos úteis, 0,5 litros possa parecer pouco, a verdade é para quem cozinha com frequência faz toda a diferença. Para mim, este é um ponto positivo da Cuisine Companion em relação à Bimby.

 

Copo medidor - A Cuisine Companion não tem copo medidor, tem antes uma tampa de vapor, patenteada, em que é possível ajustar a quantidade de vapor que queremos que saia; a Bimby tem um copo medidor, que dá bastante jeito para medir, como o nome indica mas a tapa, como não fecha, a temperaturas elevadas o copo salta. Eu sei que não é suposto fechar, caso contrário a pressão levaria a que rebentasse, e serve mesmo a libertar a pressão. Mas, neste caso, gostei mais do sistema da Cuisine Companion. Parece-me inclusivamente mais seguro e não há cá salpicos quando estou a triturar a sopa que está a 100 graus.

 

Cozinhar a vapor- A Cuisine Companion vem com um cesto para cozinhar a vapor dentro da própria máquina; a Bimby tem uma Varoma, que é um acessório que se coloca por cima da tampa tradicional (sem o copo medidor, ou seja, o bocal aberto para sair o vapor, e coloca-se os tabuleiros em cima. Aqui o sistema da Cuisine Companion é melhor e mais prático. Muitas vezes não cozinho a vapor na Bimby pela trabalheira que dá montar todos os acessório que compõe a varoma, além de que confesso que, como já tinha dito num comparativo anterior, a distribuição do vapor através da Varoma não me parece muito eficaz.

 

Ajuste de temperatura  - A Cuisine Companion permite um ajustamento da temperatura com um intervalo de 5 graus a partir dos 30º; a Bimby salta em diferentes temperaturas e a mais baixa começa nos 37º (37º, 50º, 60º, 70º, 80º, 90º e 100º). Aqui a vantagem da Cuisine Companion é enorme. Tal como foi referido na apresentação a que assisti feita por uma Chef de cozinha, por vezes, alguns cozinhados exigem temperaturas muito específicas e a precisão de poder ajustar de 5 em 5 graus é claramente uma vantagem.

 

Temperatura máxima - A Cuisine Companion tem uma temperatura máxima de 120º; a Bimby tem uma temperatura máxima de 100º. A Cuisine Companion é melhor neste ponto. Permitindo cozinhar a uma temperatura maior é possível chegar a um ponto caramelo ou mesmo fazer melhores refogados. Por exemplo, muitas vezes dou por mim em alguns cozinhados a terminar a comida no tacho para conseguir reduzir o molho porque parece que na Bimby a água é difícil de evaporar e os molhos saem um pouco “águados”.

 

Velocidade - A Cuisine Companion tem 12 velocidades, o pulse e o turbo; a Bimby tem 10 velocidades e o turbo. Aqui, em termos práticos, a performance é praticamente idêntica. Até porque as primeira duas velocidades da Cuisine Companion servem praticamente para misturar. Aliás, mesmo com a lâmina se cozinhar na velocidade 1 ou 2 é possível fazer a função de misturar. Diria que a velocidade 12 da Cuisine Companion equivale à 10 da Bimby. O Turbo é idêntico nas duas. O Pulse acaba por ser um turbo com cadência, ou seja, como um pulsar.

 

Tampa- A Cuisine Companion tem uma tampa transparente que permite ir vendo os cozinhados; a Bimby tem uma tampa opaca e só é possível espreitar pelo bocal, retirando o copo. Também aqui a solução encontrada pela Moulinex para a Cuisine Companion parece-me mais prática.

 

Função espiga - A Cuisine Companion não dispõe da função espiga. Para cumprir essa função tem de se colocar o acessório misturador; a Bimby tem esta função sobretudo para massas de fazer pão e não só. Esta é de facto uma função muito útil. Para quem queira, por exemplo, fazer uma massa de rissóis nota que na Bimby fica um bolinha direitinha. Na Cuisine Companion também fica, mas tem de se colocar o acessório.

 

Colher invertida – A Cuisine Companion não tem esta função; a Bimby dispõe desta função e é o que lhe permite ter apenas uma lâmina. Para cozinhar, e quem está habituado, é bastante útil. Aqui, uma vez mais, na Cuisine Companion tem de se colocar um acessório misturador.

 

Programas automáticos – A Cuisine Companion tem seis programas automáticos (molhos, sopas, cozedura lenta, vapor, massas e sobremesas) que permitem um acesso direto apenas com um clique, sem necessidade de definir tempo, temperatura ou velocidade. Já está tudo pré-programado; a Bimby não dispõe desta funcionalidade. A função de programa automático é muito útil sobretudo para aqueles cozinhados que fazemos habitualmente. Além disso, mesmo estando pré-programado, é possível ajustar se quisermos mais temperatura ou tempo. Para mim foi muito útil para fazer sopas para os miúdos. Foi só colocar os ingredientes e clicar no programa sopa. Automaticamente ele escolhe a temperatura, tempo e velocidade.

 

Estabilidade - A Cuisine Companion é muito estável. Praticamente, não treme, não abana, mesmo na velocidade 12; a Bimby é um pouco instável, sobretudo quando estamos numa velocidade muito elevada. E mesmo que eu avance gradualmente, a minha Bimby treme cá de uma maneira que (tal como já tinha dito), por vezes tive receio de ter de a ir buscar ao vizinho. 

 

Ruído- A Cuisine Companion é super silenciosa; a Bimby é bastante barulhenta. O ruído é uma enorme diferença. O meu melhor barómetro é o meu filho mais novo. Fiz a experiência com ambas. Na velocidade 12 da Cuisine Companion o som parece equivaler a uma velocidade 4 na Bimby. O meu filho nem estranhou e continuou a brincar. Já quando pomos a Bimby na velocidade 10 tenho de o tirar da cozinha porque ele assusta-se e desata num berreiro. Aqui o filho dá a pontuação máxima à Cuisine Companion.

 

Acessórios – A Cuisine Companion vem com: cesto para cozinhar, espátula, lâmina trituradora, lâmina picadora, acessório batedor, acessório misturador, balança e livro de receitas; a Bimby vem com: cesto para cozinhar, acessórios da Varoma, acessório misturador (borboleta) espátula, copo de medição e livro de receitas.

 

Preço - A Cuisine Companion custa 699 euros; a Bimby 966 euros.

 

E pronto, em traços gerais são estas as principais diferenças. Como podem ver há prós e contras tanto para a Cuisine Companion como para a Bimby.

 

Em termos de materiais a qualidade é idêntica, assim como a construção e solidez das máquinas são ambas boas.

 

E agora querem a minha opinião? Nem eu queria acreditar. Se eu não tivesse Bimby (ai que a minha amiga vai ficar sentida), se fosse hoje, depois de avaliar tudo… eu comprava a Cuisine Companion da Moulinex. Cá em casa ficámos rendidos (o que nunca pensei, tendo eu a Bimby como “fasquia”).  Esta é a minha análise, da minha experiência com as duas máquinas.

 

O que procurei, como sempre, foi ser o mais detalhada possível em todos os pormenores que encontrei e que me pareceram relevantes. Espero ter-vos ajudado e, já agora, se houver por aí fãs da Cuisine Companion e da Bimby partilhem também as vossas dicas, sugestões e experiências. 

Finalmente...

Ba 02.09.14


Depois de ter visto tanta foto de pézinho na areia, águas cristalinas, bronzeados invejáveis chegou a minha vez.... Estou de férias! Bom, bom...ainda tenho só umas coisinhas a terminar mas...do jornal... estou de férias! Yupi! Pronto, agora é a minha vez de pé na areia :)