Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

7 Dicas para poupar combustível

Ba 29.04.15

LIS6145.jpg

O combustível é um custo importante para quem tem carro. No entanto, seguindo algumas dicas práticas é possível conseguir ter uma condução não só mais eficiente, segura e ecológica, como gastar até menos 20% do combustível. Quem o garante é Ángel Suárez, engenheiro no Centro Técnico SEAT.

 

Para conseguir poupar no combustível, este perito diz que basta alterar alguns hábitos de condução. E deixa 7 dicas:

 

1) Tipo de condução: Os gestos que mais contribuem para o aumento do consumo de combustível são os arranques com demasiada aceleração, as travagens bruscas em cidade e conduzir com mudanças baixas em autoestrada. Diz também que em cidade os condutores tendem a “acelerar e a travar de forma exageradamente repentina, o que compromete o consumo”. Para evitar estas reações, “é importante antecipar o que está à frente”. Por exemplo, quando se aproxima de um semáforo vermelho, deve levantar o pé do acelerador e deixar o carro desacelerar por si através do efeito travão-motor, se necessário reduzindo na caixa de velocidades.

 

2) Mudanças: No que concerne à escolha da mudança certa, o engenheiro do Centro Técnico recomenda que conduza sempre na mudança mais elevada possível. Assim que conseguir engrenar a segunda, suba de relação tão depressa quanto possível, sem receio. Note que a 40 km/h pode já ter a quarta engrenada, e para a 6ª chegam 60 km/h. No entanto, lembre-se que a partir dos 80 km/h, mesmo já estando em sexta velocidade, “terá que exercer mais pressão no acelerador, o que significa injetar mais combustível para o motor”, aumentando assim os consumos.  

 

3) Temperatura do motor: Também há umas dicas para o arranque com o motor frio. “Não tem que esperar que o motor aqueça, nem acelerar em ponto-morto. Assim que der à chave, carregue no pedal da embraiagem e arranque em primeira passando para segunda logo que percorra a distância equivalente ao comprimento de um automóvel”, explica Suárez.

 

4) Pneus: Antes de entrar no carro é também importante fazer umas quantas verificações. Os pneus têm que estar em ótimas condições, devendo verificar a pressão e evitar utilizá-los se tiverem rasto com pouca profundidade.

 

5) Distribuição do peso: Também não deve sobrecarregar o automóvel. “Deve distribuir a carga de forma equilibrada pela bagageira; e tendo uma caixa de carga no tejadilho lembrar-se que este acessório penalizará bastante o consumo de combustível”, assegura o engenheiro.

 

6) Ar-condicionado: Com a chegada do tempo quente começam as dúvidas sobre o que gasta menos combustível: devemos baixar o vidro ou ligar o ar condicionado? É sempre preferível baixar o vidro se conduzir a baixa velocidade, e subir o vidro ligando o ar condicionado quando ultrapassa os 80 km/h.

 

7) Ponto-morto:Finalmente, outra questão importante é a de que em situaçoes deve ser engrenado ponto-morto na caixa de velocidades. “Muitas vezes constatamos que as pessoas deixam o carro deslizar em ponto-morto quando descem uma colina. Isto é um erro porque com a caixa desengatada o motor continua a consumir combustível. A ação correta é manter engrenado o carro, utilizando o motor como travão; para que retirando o pé do acelerador não haja qualquer consumo de combustivel porque a alimenção é cortada”, conclui Suárez.

 

Agora é só aplicar as sugestões do especialista e aproveitar a poupança. Agradece o carro e a carteira.

 

Ficam as dicas!

Um CV espetacular que captou a atenção do CEO da empresa

Ba 28.04.15

Screenshot 2015-04-26 22.46.20.png

 

Nina Mufleh mudou-se do Médio Oriente para os Estados Unidos e há cerca de um ano que vive em São Francisco. O seu sonho é conseguir trabalhar na Airbnb – um serviço online comunitário que permite que as pessoas possam pôr a sua própria casa a arrendar para férias e podem encontrar outras formas de alojamento em várias cidades, e países.

 

A Nina tentou entrar em contacto com a empresa de várias formas, email, submeteu várias ofertas de emprego e nunca tive sorte. Foi então que ela decidiu levar o seu sonho e tentativa de entrar na empresa a um outro nível, segundo o Business Insider.

 

A solução foi encontrar algo fora da caixa, algo que fosse diferente dos restantes, chamasse à atenção e provasse como ela estava empenhada em conseguir o emprego. Por isso, decidiu pedir a ajuda a um amigo designer e resolver fazer um curriculum num site.

Screenshot 2015-04-26 22.46.29.png 

O que torna o CV tão interessante é que não se foca apenas na sua experiência passada – uma informação que a própria empresa encontraria facilmente no perfil do Linkedin da Nina.

Screenshot 2015-04-26 22.46.38.png

Em vez disso, o CV da Nina mostra o que ela sabe sobre o sector do turismo e viagens, o que ela pode fazer e contribuir para a empresa, e o que ela pensa que pode ser a próxima aposta da Airbnb.

Screenshot 2015-04-26 22.46.46.png

 

Vale a pena ver o CV completo aqui.

 

O certo é que rapidamente o CV, em forma de site, fez um sucesso. Chamou não só à atenção das internet como também o CEO da Airbnb, Brian Chesky, como do Diretor de Marketing, Jonathan Mildenhall. O CV foi submetido na semana passada e, pelo que se sabe, a Nina já tem entrevista marcada com a equipa de recrutamento esta semana. Vamos ver se ficará com o emprego.

Screenshot 2015-04-26 22.48.57.png 

Este é apenas um exemplo de como, por vezes, temos de pensar um pouco fora da caixa.

 

Fica a dica para inspiração!

Repsol abre programa de estágios de Verão remunerados

Ba 27.04.15

AF_REPSOL_VP_POS_RGB.jpg

A Repsol Portuguesa vai retomar o programa de Estágios Curriculares de Verão. Os estágios destinam-se a finalistas e pré-finalistas, preferencialmente nas licenciaturas das áreas da Engenharia e Gestão de Empresas ou Economia, e são remunerados.

 

O programa de Estágios Curriculares de Verão inicia-se em Junho e terá uma duração entre um e dois meses.

 

As inscrições podem ser feitas para o e-mail: pessoas_organização@repsol.com.

 

Fica a dica!

Sticko: As ventosas que permitem agarrar qualquer telemóvel ou tablet

Ba 26.04.15

Screenshot 2015-04-26 22.21.11.png

 

No outro dia apareceu-me uma sugestão no Facebook que me deixou completamente maravilhada. Chama-se Sticko e basicamente são umas ventosas (alegadamente super potentes) que permitem "colar" o telemóvel ou tablet onde quisermos. Seja no carro, para prender no tabelier (para quem não tem suporte e quer falar em alta voz), ou no espelho do wc quando queremos acompanhar aquele tutorial espetacular de maquilhagem.

 

No site diz que um par custa 9,95 euros (os portes são gratuitos) e até estava tentada a encomendar. Tenho receio é que seja daqueles flops em que só prende o telemóvel ou tablet por uns escassos 5 segundos. Por acaso há alguém por aí que tenha experimentado? Qual o resultado?

 

Fico à espera que alguma alma caridosa me dê o feedback.

O meu mundo alimentar mudou há 1 mês! Dieta Paleo #1

Ba 22.04.15

a_dieta_do_paleolitico.jpg

 

Faz hoje exatamente 1 mês que mudei a minha alimentação. Faz hoje exatamente 1 mês que decidi iniciar um novo regime alimentar. Digo-o assim porque não vejo como uma dieta. Ou pelo menos na óptica de perda de peso. É uma dieta/regime alimentar para tentar comer de forma mais saudável.

 

Quem acabou por me influenciar foi o meu marido. Ele comprou o livro "A Dieta do Paleolítico", de Loren Cordain, professor de Ciências da Saúde e Exercício na Colorado State University, e que estuda esta dieta há mais de duas décadas.

 

Depois de ler começámos a falar sobre como era importante mudarmos a alimentação, abolindo tudo o que eram açúcares e comidas processadas. Não quis esperar mais e a 22 de Março lancei-me nesta aventura.

 

Mas afinal o que é a dieta do paleolítico?

A ideia é comermos como os nossos antepassados. Há mais de 10 mil anos não existia agricultura e, por isso, o Homem estava dependente do que a terra oferecia. Era o chamado período Paleolítico. No fundo, caçava-se, comia-se sementes e frutos. Por essa razão, tudo o que eram açúcares, lacticínios, cereais, leguminosas, etc, estavam fora da alimentação. Assim, de uma forma resumida é isto.

 

O autor do livro, Loren Cordain, reviu mais de uma centena de artigos científicos sobre a alimentação no paleolítico. E depois de analisar os dados de 229 sociedades recoletoras, verificou, por exemplo, que 55% das calorias ingeridas diariamente provinham de proteína animal. A base da dieta assenta em proteína, fibra, potássio, vitaminas, minerais antioxidantes e fitoquímicos vegetais.

 

A esses, junta-se uma baixa ingestão de hidratos de carbono e sódio, uma ingestão moderada de gordura mono e polinsaturada, o equilíbrio no consumo de ómegas 3 e 6 e da relação acidez/alcalinidade do organismo, que permitem "minimizar o risco de doenças crónicas e a perder peso", segundo o especialista.

 

As nossas enzimas digestivas não são muito diferentes dos nossos antepassados, há 10 mil anos. E o que dizem é que, para o organismo ser capaz de integrar os constituintes de um novo alimento pode demorar entre 5 a 10 mil anos até serem criadas as enzimas para dar resposta.

 

Ora, escusado será dizer que nos últimos 100 anos houve uma alteração drástica na alimentação. Corantes, conservantes, aditivos alimentares, alimentos geneticamente modificados, etc, etc.

 

Aliás, uma semana depois de ter iniciado o meu novo regime deu uma reportagem na SIC - Somos o que comemos - que só me deu mais força ainda para continuar. Quem não viu a reportagem recomendo que veja. 

 

Resolvi esperar 1 mês para partilhar convosco a minha decisão porque não queria ter pressão. Queria manter-me focada. Agora, passado 1 mês digo-vos que já senti grandes diferenças. Mas os primeiros 2 a 3 dias foram complicados. Senti mesmo que estava a ressacar de açúcar. Agora nem sinto muito a falta. Mas claro que já tive os meus dias de asneiras. Está "previsto" na dieta do livro. Mas mesmo que não tivesse, se me apetecesse (sem ser voltar ao que era) fazia. Não gosto de fundamentalismos e acho que há espaço para tudo.

 

Hoje em dia, a minha digestão é muito mais fácil e a balança diz que perdi 4,1 kg. Mas mais do que o número, além de ter perdido volume, sei que me sinto melhor. Outra coisa engraçada é que descobri algumas receitas novas. Por exemplo, um dos meus pequenos-almoços preferidos - já publiquei no Instagram - são panquecas sem farinha, cereais ou gordura. 

 

Agora que já vos revelei o que ando a fazer da minha alimentação, prometo dar-vos feedback como está a correr. Ahhh, muito importante. Achava que esta era uma dieta cara. Pois bem, é mentira. Atualmente estou até a gastar menos em supermercado.

 

Se alguém estiver a seguir um regime semelhante e quiser deixar alguma dica, partilhe!

Atenção a quem não tem sites adaptados aos telemóveis! Google mudou o algoritmo

Ba 21.04.15

mobilegeddon6-.jpg

O anúncio foi feito em Fevereiro e entra hoje em vigor. Quem não tiver um site com 'responsive design', ou seja, que esteja preparado e adaptado para as plataformas móveis vai perder tráfego e aparecer pior posicionado nas pesquisas do motor de busca.

 

A Google alterou o seu famoso algoritmo e vai começar a privilegiar nas pesquisas as páginas que têm versões para 'smartphones'. Isto poderá ter um grande impacto em páginas que oferecem serviços ou vivem de receitas de publicidade.

 

Assim, a partir de hoje (21 de Abril) as páginas com versões móveis vão surgir primeiro nas pesquisas feitas através de 'smartphones'.

 

Esta alteração é justificada pelo facto de 60% do tráfego do motor de pesquisa já ser feito através de platarformas móveis. Cada vez que pesquisamos algo, fazemo-lo através do telemóvel. Por isso, os especialistas acreditam que isto vá ter um impacto enorme.

 

Nas pesquisas através de computador, tudo de mantém. Esta alteração é apenas para as pesquisas através de telemóvel. Ora, se cada vez há mais pessoas a utilizar o telemóvel para consultar a internet e fazer pesquisas, o mesmo é dizer, se tem um site e não está adaptado para as plataformas móveis, o melhor mesmo é alterá-lo. É que corre o risco de “desaparecer”.

 

Fica a dica!

 

A Alma de Portugal

Ba 20.04.15

Screenshot 2015-04-20 09.35.34.png

O Diário de Notícias fez, em 2014, a bonita idade de 150 anos! Foi bom ter estado presente no aniversário deste "velhinho" da comunicação social e, ao mesmo tempo, fazer parte dele diariamente. 

 

Para assinalar a data emblemática o DN, que faz parte da história de Portugal, fez um vídeo intitulado a "Alma de Portugal". O vídeo está espetacular e, por isso, não é de estranhar que tenha vencido o Grande Prémio nacional nos LUSOS - Prémios Lusófonos da Criatividade, na categoria Digital - Filme para Web.

 

Deixo aqui o vídeo para quem não teve oportunidade de ver. E já agora, o que juntavam nesta "receita" da Alma de Portugal?

Milagre: sabrinas giras, coloridas e até ao 43!

Ba 17.04.15

_DSC7359.jpg

Sou fã de saltos altos. Sim, é um facto. Nem o meu meiguinho 1,77m me demove de andar maioritariamente de saltos. Mas a verdade é que, por vezes, também gosto de andar em versão rasteirinha. Umas vezes porque as próprias pernas (e pés) me pendem, outras, simplesmente, para estar em melhor condições de andar nas correrias com os meus filhos. 

 

Os ténis são óptimos para andarmos confortáveis. Mas para conseguirmos andar confortáveis (aquele nível de conforto que quase só as pantufas dão) e elegantes nada como umas belas sabrinas. Dão para trabalhar, sair com os amigos, jantar fora. Eu tenho sempre umas no carro. Sim, eu sei. Há quem faça ao contrário. Ande de sabrinas e depois tenha os saltos no carro. Eu opto pela versão contrária. Tenho sempre no carro umas clássicas e confortáveis (agora as que andam são pretas). Ainda na semana passada depois de um dia inteiro de saltos lá recorri às sabrinas para descansar.

 

Soube esta semana que a Ana Garcia Martins - cujo alterego é Pipoca Mais Doce - lançou uma nova coleção de sabrinas em parceria coma Loja das Sabrinas, intitulada de "O Mundo a meus pés". São sete sabrinas clássicas mas coloridas mesmo a pensar na Primavera e Verão. 

 

Eu fiquei logo de olho nas Manhattan, Moulin Rouge e Vertigo. Mas depois pensei para mim "Sim, sim, vai sonhando que tem o teu número". Já vos contei num post há algum tempo que calço o 41. Quem não leu pode ver aqui.

 

E não é que há sabrinas 41. Melhor ainda. Há sabrinas até ao número 43. Sim, leram bem...43!!!! Por isso, mulheres desta vida que calçam mais de 40 contem às amigas e gritem ao mundo porque alguém se lembrou de nós. Sim, podemos ter direito a umas lindas sabrinas sem ter de estar a fazer truques para alargar sapatos. Fiquei tão feliz que não imaginam.

 

E para quem tem o problema inverso a boa notícia é que os a numeração começa nos 34!!! Que maravilha. Vamos todas andar lindonas :)

 

Homens que me estão a ler, se têm uma mulher que calce estes números vocês nem imaginam o brilhatere que faziam em oferecer umas sabrinas destas. Deixo-vos a dica assim de borla :)

Primeiro festival de Sushi da Europa

Ba 15.04.15

Sushi Fest_Cartaz.png

Assim que li as palavras mágicas Sushi Fest pensei para mim: Eu vou! Pois é, o primeiro festival de Sushi da Europa vai mesmo acontecer em Portugal.

 

O Sushi Fest vai realizar-se nos dias 2, 3 e 4 de Julho, nos Jardins e Palácio Marquês de Pombal, em Oeiras. O evento vai reunir reconhecidos chefs de sushi e alguns dos melhores nomes da música portuguesa ao vivo.

 

O festival de sushi conta com o apoio institucional da Câmara Municipal de Oeiras, da Embaixada do Japão, da Câmara do Comércio e Indústria Luso-Japonesa, da Associação de Amizade Portugal-Japão e do Turismo de Portugal.

 

Eu já marquei na agenda. Fica a dica para os amantes de sushi!

 

Pág. 1/3