Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

A saga IRS continua. Agora o anexo SS

Ba 27.05.15

IRS.jpeg

Ainda há poucos dias escrevi um post sobre o "bicho de várias cabeças" que a entrega de IRS pode representar. Pois bem, descobri mais uma que pensava estar "ultrapassada". Estão preparados? Quem é trabalhador independente ou acumula recibos verdes com outra atividade tem de entregar o Anexo SS. Sim, é mesmo verdade! 

 

Para quem ainda não entregou o IRS convém não esquecer este detalhe. Para quem já entregou a declaração (como eu) o melhor é apressarem-se para entregarem uma declaração de substituição - desta feita já com o anexo SS - até ao final de Maio. Caso contrário podem contar com uma multa que pode chegar aos 250 euros.

 

A situação é, no mínimo, caricata. E explico a razão. No ano passado esta situação já tinha sido levantada. Houve uma grande confusão e a coisa acabou por ficar apenas para quem tem atividade independente. Já quem acumula recibos verdes com trabalho por conta de outrem não tinha de entregar. Isto porque, à partida, está isento, uma vez que a entidade patronal já faz os descontos para a segurança social e não é necessário fazer através da atividade independente que acumula.

 

Apesar do período de entrega de IRS para os trabalhadores desta categoria ter arrancado a 1 de Maio e decorrer até 31 do mesmo mês, só no dia 7 de Maio, a Segurança Social publicou no site as alterações na entrega do anexo SS, no Modelo 3 da declaração de IRS. Não é maravilhoso que publiquem apenas no mesmo mês da entrega, quando esta já está a decorrer?

 

Portanto, só a partir deste ano é que quem acumula as duas atividades é obrigado a preencher o anexo SS. E quando é que avisam? A meio do jogo! Espetacular!

 

Além disso, algumas pessoas que também estavam isentas - que acumulam recibos verdes com pensões de invalidez ou velhice - passam a ter de entregar o Anexo SS, estando apenas isentos de preencher o Quadro 6 do dito Anexo.

 

Quem está excluído da obrigação da entrega do Anexo SS:

  • Os advogados e os solicitadores que, em função do exercício da sua atividade profissional, estejam integrados obrigatoriamente no âmbito pessoal da respetiva Caixa de Previdência;
  • Os trabalhadores que exerçam em Portugal, com carácter temporário, atividade por conta própria e que provem o seu enquadramento em regime de proteção social obrigatório de outro país;
  • Os agricultores que recebam subsídios ou subvenções no âmbito da Política Agrícola Comum de montante anual inferior a 4 vezes o valor do IAS e que não tenham quaisquer outros rendimentos suscetíveis de os enquadrar no regime dos Trabalhadores Independentes;
  • Os titulares de direitos sobre explorações agrícolas ou equiparadas, ainda que nelas desenvolvam alguma atividade, desde que da área, do tipo e da organização se deva concluir que os produtos se destinam predominantemente ao consumo dos seus titulares e dos respetivos agregados familiares e os rendimentos de atividade não ultrapassem 4 vezes o valor do IAS (1.676,88€);
  • Os proprietários de embarcações de pesca local e costeira, que integrem o rol de tripulação e exerçam efetiva atividade profissional nestas embarcações;
  • Os apanhadores de espécies marinhas e os pescadores apeados;
  • Os titulares de rendimentos da categoria B resultantes exclusivamente da produção de eletricidade por intermédio de unidades de microprodução, quando estes rendimentos sejam excluídos de tributação em IRS, nos termos previstos no regime jurídico próprio.

 

Quem tem de preencher o Anexo SS, mas não necessita de preencher o quadro 6:

  • Que nunca tenham atingido rendimento superior a 6 vezes o valor do IAS (2.515,32€);
  • Que se encontrem isentos da obrigação de contribuir, quando:
    • acumulem atividade independente com atividade profissional por conta de outrem, e que por esta última atividade lhes foi atribuída isenção, por estarem abrangidos por outro regime de proteção social obrigatório;
    • sejam simultaneamente pensionistas de invalidez ou de velhice;
    • sejam simultaneamente titulares de pensão resultante da verificação de risco profissional que sofra de incapacidade para o trabalho igual ou superior a 70%;
  • Que sejam titulares de rendimentos da categoria B resultantes exclusivamente da produção de eletricidade por intermédio de unidades de microprodução, para efeitos de exclusão do regime dos Trabalhadores Independentes (indicação dos rendimentos no campo 407, do quadro 4).

 

O Quadro 6 refere-se ao apuramento das entidades Contratantes. Ou seja, deve ser preenchido somentte pelos Trabalhadores Independentes: cujos serviços prestados correspondem a atividades que obrigam a identificar os adquirentes para efeitos de apuramento das entidades contratante, ou seja, serviços prestados a pessoas coletivas e a pessoas singulares com atividade empresarial; ou que se encontrem sujeitos ao cumprimento da obrigação de contribuir e tenham um rendimento anual obtido com prestação de serviços igual ou superior a 6 vezes o valor do IAS(2.515,32€);.

 

Portanto, quem ainda não entregou o IRS não se esqueça do Anexo SS. Quem já entregou o melhor mesmo é ir corrigir a declaração.

 

Partilhem esta informação, sob pena que algumas pessoas serem apanhadas desprevenidas.

 

Fica a dica!

Campo de Ourique Fashion Weekend

Ba 19.05.15

Logo (1).jpg

Campo de Ourique vai estar ainda mais na moda nos dias 28, 29 e 30 de Maio. Durante estes três dias o bairro emblemático de Lisboa vai receber o “Campo de Ourique Fashion Weekend”. Um evento que alida moda, cultura, música e outras animações, envolvendo mais de 250 lojas.

 

Além dos desfiles de moda das novas coleções primavera/verão das lojas do comércio tradicional, vão decorrer workshops de moda, fotografia e gin, ações de aconselhamento de imagem, concertos da banda pop “Os Pinto Ferreira”, da escola de Jazz do “Hot Clube”, provas de vinhos, aula de Zumba, oferta de vouchers de styling, personal shopping e de maquilhagem, descontos especiais nas lojas locais e surpresas para os mais pequenos.

 

O acesso ao “Campo de Ourique Fashion Weekend” é gratuito.

 

A Junta de Freguesia de Campo de Ourique aconselha a utilização de transportes públicos nos períodos de maior afluência (previstos para quinta e sexta-feira ao final do dia e durante todo o dia de sábado), assim como sugere o estacionamento no parque junto à Igreja de Santo Condestável (aberto 24 horas e com capacidade para 470 lugares).

Programa_Campo_Ourique.JPG

 Fica a dica para um fim de semana diferente!

 

Cetelem abre 13 vagas para estágios profissionais remunerados

Ba 18.05.15

cetelem.jpg

O Cetelem voltou a abrir candidaturas de estágios profissionais remunerados. Os estagiários irão integrar os diversos departamentos da empresa em Lisboa e Vila Nova de Gaia.

 

O Programa, que terá a duração de 9 meses, é destinado a jovens desempregados com formação superior nos ramos da Gestão, Economia, Marketing, Informática, Gestão de Recursos Humanos, Matemática, entre outros.

 

Os interessados devem enviar o seu curriculum vitae para recrutamento.selecao@cetelem.pt, até dia 30 de junho, indicando no título do email “ESTÁGIO + a zona geográfica a que se candidata”. O programa de estágios é promovido ao abrigo da Medida Estágios Emprego do IEFP.

 

Fica a dica!

 

Click&Go: Comprar e andar é fácil e gratuito!

Ba 15.05.15

01.jpg

O dia cá em casa começa quase sempre numa correria. Entre tomar banho, vestir-me, vestir os pequenos, dar-lhes o pequeno-almoço, deixá-los na escola e ir a voar para o trabalho – quando o trânsito assim o permite – a gestão de tempo é sempre complicada.

 

Ao final do dia, a correria repete-se ao contrário. E quantas vezes, quando já vou a caminho de casa, penso: “ah devia ir ao supermercado”. Seja porque já estão a acabar as fraldas do mais pequeno, porque já há pouco leite ou porque não tenho comida suficiente para preparar o almoço para o dia a seguir…

 

Quem me conhece sabe que sou completamente fã das compras online mas ultimamente não tem sido fácil conseguir conciliar os horários de entrega com o estar em casa. Foi então que descobri que a Loja Online Continente tem agora um novo serviço: “Click & Go”.

 

Já ouviram falar? É simplesmente maravilhoso! E porquê? Porque é possível levantar as compras em vários pontos de recolha, inclusivamente num posto de combustível Galp. No meu caso, no posto da A5 mesmo a caminho de casa. M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O! E agora a parte melhor sabem qual é? Gratuito! Sim, o serviço é gratuito! Poupança de tempo e dinheiro. Há melhor que isto?

 

O funcionamento é super simples: basta fazer as compras online normalmente em www.continente.pt, selecionar o local e horário de recolha, assim como modo de pagamento (pode-se pagar no ato do levantamento) e levantar no dia e horário escolhido. Existem vários pontos de recolha, tanto no carro como nas lojas.

 

Fica a dica!

 

Deram um telefone antigo às crianças

Ba 13.05.15

Screenshot 2015-05-13 00.14.05.png

Ainda há pouco tempo estava a falar do famoso telefone antigo - em que se tinha de rodar para marcar os números - e descobri este vídeo fantástico de miúdos de agora confrontados com tal relíquia. No vídeo em inglês descrevem como "telefone rotativo" (não sei se cá será este o termo "técnico"). Mas a reação é hilariante.

 

Tirando um miúdo que até gosta de lojas antigas e, por isso, o objeto não lhe é estranho, há quem ache que é um telefone de brincar, aqueles não fazem ideia como se faziam chamadas. E o momento crucial... como marcar os números? O vídeo está muito engraçado e as caras deles também. 

Para reutilizar este caderno basta pôr no microondas

Ba 12.05.15

Screenshot 2015-05-11 23.34.53.png

 

Eu sou uma pessoa que gosta de cadernos. Apesar de utilizar telemóvel, tablet, computador e tudo o que é gadget continuo a gostar do papel. E há coisas que parece que só funcionam em papel. Quando tenho ideias ou quero tirar notas gosto mais de o fazer na minha moleskine. Escusado será dizer que tenho um monte de cadernos que guardo religiosamente com notas, contactos, etc. 

 

Cá em casa é uma luta. Ele completamente 'paper free' e eu a senhora dos livros, das revistas, dos cadernos (adoro o cheiro a livro e cadernos novos). Mas reconheço que ecologicamente, e mesmo usando papel reciclado, o ideal é ir deixando o papel. O ideal era ser possível reutilizar um caderno. E foi então que descobri aquilo que parece ser o caderno dos meus sonhos: o Rocketbook.

Screenshot 2015-05-11 23.30.58.png

 

É um caderno que depois de ser utilizado basta colocar no microondas e...plim! 30 segundos depois está como novo. Páginas em branco prontas a ser utilizadas

 

O caderno tem mais umas particularidades interessantes. Para se utilizar é necessária uma caneta especial - Pilot FriXion - e uma aplicação (app) para se digitalizar as páginas quando se quer guardar o conteúdo em formato digital.

 

Quando estamos a usar o caderno para escrever podemos escolher uma das sete categorias, riscando um símbolo no final da página. Depois podemos associar cada categoria a uma aplicação de documentos e ideias como o Dropbox, email, etc. Assim, quando digitalizamos essa página, a app reconhece e reencaminha logo para a aplicação que escolhemos e está associada. Não é um sonho? E custa 25 dólares.

 

Podem ver como funciona neste vídeo:

 

Quero esta mesa de escritório!

Ba 11.05.15

Mesaoffice.jpg

Sabem quando têm tanto mas tanto sono no trabalho que nem depois de mergulhados em café conseguem acordar? Pois, normalmente é assim que me sinto à segunda-feira, ou depois de uma noita daquelas em que a pequenada resolveu achar que estavamos no fuso-horário da Tailândia!

 

Confesso que mesmo ao lado da redação há um hotel e já dei por mim a pensar... "huuumm...era só meia horinha. Um soninho leve e ficava como nova". Ou isso ou então ter uma secretária destas. Quem vê a primeira imagem não diz a beleza que se esconde. Vi e imediatamente pensei: Quero uma para mim! Que belas sestas que era capaz de fazer. Era só um bocadinho para carregar baterias :)

Mesaoffice1.jpg

Um alerta para todos os pais!

Ba 11.05.15

Screenshot 2015-05-10 22.25.01.png

Este é um assunto extretamente importante para todos os pais, avós, tios, primos... no fundo, para todas as pessoas que tenham crianças a cargo. Apesar dos inúmeros alertas que damos às nossas crianças - "não fales com estranhos", "se alguém for ter contigo não respondes e corres logo para perto dos pais" - todo o cuidado é pouco.

 

Para provar que pode ser muito mais simples do que parece aliciar uma criança, sem gritos, sem violência, e levando-a de sua livre vontade, o produtor de vídeos"Joey Salads" fez uma verdadeira experiência e gravou-a.

 

Com autorização dos pais, ele dirigiu-se aos filhos - com um cão - e falou com as crianças. Antes de ir ter com os miúdos perguntou aos pais qual achavam que iria ser a reação dos seus filhos quando ele, um estranho, os abordasse. Todos os pais disseram que, muito provavelmente, os filhos não iriam responder e que iriam ter com a mãe. Pois, ao que parece não foi isso que aconteceu. Vejam o vídeo e partilhem ao máximo esta informação. Estejam atentos!

Alfândega Stocks: Marcas de luxo com descontos até 80%

Ba 08.05.15

ALFÂNDEGA STOCKS_imagem.jpg

Nos dias 9 e 10 de Maio, o edifício da Alfândega, no Porto, vai ser palco do Alfândega Stocks. Trata-se de um evento que conta com várias marcas nacionais e internacionais com descontos até 80%. A principal novidade desta edição são vestidos de noiva e fatos de cerimónia com descontos até 70%. 

 

Será possível encontrar artigos de luxo de conceituadas marcas como Liu –Jo, Fia Marítima, Tommy Hilfiger, Calvin Klein Jeans, Levis, Kenzo, Ferrache, Nina Ricci, Moschino, Versace, Hugo Boss, Pili Carrera, Roberto Cavalli, Prada, Giorgio Armani, Emporio Armani, D.G., Paco Rabanne, Pepe Jeans, Boss, Ray Ban, Gucci, Sisley e Rock Republic.

 

Além de roupa e calçado, o Alfândega Stocks, disponibiliza perfumes, têxteis-lar, acessórios de moda e sugestões de decoração, numa oferta que pretende democratizar o acesso às marcas.

 

O Alfândega Stocks arranca no sábado, dia 9, às 10h30, encerrando no primeiro dia às 23h00 e no domingo às 20h00. A entrada no evento custa 1,5 euros com oferta de café. Para os mais novos há diversão com insufláveis de acesso gratuito.

 

Fica a dica!

TV: As 15 coisas que os meus filhos nunca vão perceber

Ba 07.05.15

hqdefault.jpg

A caixinha mágica. Essa maravilha que mudou o nosso tempo (meu, pelo menos). Que me fazia sonhar, conhecer o mundo, numa altura ainda muito longe de se pensar sequer em Internet, quanto mais Youtube, Facebook, etc...

 

Entre os chutos na bola no recreio, o jogar ao berlinde, à macaca, às corridas de carrinhos, ao elástico, ao mata, ao arco, trocar folhas de cheiro, cromos, ou mesmo saltar ao eixo (agora que penso, tantas brincadeiras que tínhamos... apanhada, piolho, barra,macaquinho do chinês, etc etc etc - Caso se lembrem de mais digam!), era na televisão que descobríamos outras coisas novas.

 

No outro dia estava o meu filho a ver um dos muitos canais "exclusivos" de desenhos animados, eu chamei-o para jantar e não veio logo porque estava a ver não sei o quê. Foi então que pensei "este miúdo não tem mesmo noção do que era no meu tempo. A esta hora eu nem perdia tempo a ver televisão porque o que dava só interessava aos pais".

 

Num exercício de memória percebi que existem um conjunto de situações que os meus filhos nunca saberão o que foi viver, no que diz respeito à relação com a televisão. 

 

Assim sendo, aqui ficam "as coisas que os meus filhos nunca vão saber (ou compreender)" da TV....

 

1) Que era possível ver televisão a preto e branco. O Mickey tinha várias tonalidades de preto e cinzento até "a caixa mágica" a cores entrar na nossa vida. E era na mesma emocionante!

 

2) Que houve um tempo em que não havia comandos de televisão. Portanto sempre que queríamos mudar de canal, ou ajustar o volume, tínhamos mesmo de nos levantar e ir ao "televisor" carregar nos botões. Lembro-me bem que o "comando" preferido do meu avô era eu!

 

3) Que no Inverno (ou simplesmente quando havia muito vento) tínhamos quase de subir ao telhado da casa para ajeitar a antena para o canal não "dar com chuva". "Está bom assim?", lembro-me de o meu avô perguntar. E eu respondia: "Sim, não...espera. Há bocado estava bem. Pááááraaaa...não mexas mais! Assim está bom!" Toda uma animação só por causa da antena.

 

4) Que estavamos nós a ver o Canal 1 e quando começava um novo programa no Canal 2 piscavam duas cruzes no canto superior direito. E assim ficávamos a saber que estava a começar algo novo no outro canal. E o mesmo acontecia ao contrário

 

5) Que era possível viver com dois canais. Essa coisa de 50, e 100 canais só para quem tinha parabólica. 

 

6) Que a emissão fechava. Sim, fechava! Não havia cá 24 horas por dia a dar coisas na TV. Com direito a hino e tudo. Seguido de "Piiiiiiiiiiiiiiiiii" (e bem irritante que era aquele som) e ficava a imagem que aparece em cima.

 

7) Havia horário para ver desenhos animados. Nada de canais a darem a toda a hora "bonecos". Por exemplo: o Agora Escolha, à tarde na RTP 2, com a Vera Roquete (e quantas vezes liguei às escondidas para votar nas "Aventuras do Tom Sawyer" ou "As Aventuras do Bocas"); e ao fim de semana de manhã. Fora disso os pais é que mandavam e nós ou íamos brincar para o quarto ou para a rua. 

 

8) Que os telejornais podiam durar 30 minutos e resumir o essencial.

 

9) Que ao domingo antes da hora de almoço era um período sagrado: ver Fórmula 1! Sim, ficavamos mesmo ali a ver carros às voltas. Eu ficava a ver o Ayrton Senna (desde que morreu nunca mais vi F1).

 

10) Que impreterivelmente depois de dar o "Vitinho" era hora de ir para a cama. Não havia mas, nem meio mas. E tenho ideia de ser por volta das 20h30 (alguém que me ajude nesta memória).

 

11) Que quando apareceu a TV privada parecia que tínhamos entrado numa nova galáxia. Todo um mundo novo. Acordávamos de manhã cedo para ver a emissão a abrir e até cantávamos o hino. Lembro-me lindamente do da SIC, cuja parte final era épica "Não serei eu, mas tu; a tua garra, o teu despertar que vai dar lugar, enfim, à SIC ... de todos nós. Não serei eu, nem tu, seremos nós a sua televisão independente...SIC... SIC... SIC...."

 

12) As televendas afinal podiam ser algo magnífico (agora já não são). Para não fechar a emissão a madrugada era invadida por televendas. E bastava deitar-me um pouco mais tarde para ficar presa a toda uma parafernália de objetos que eu achava serem magníficos, úteis e super necessários (quando na maioria das vezes não o eram). Aquilo eram "coisas que se vendiam na América" (Sim, filhos, essa coisa de dizer 'States' é uma maneira 'cool' do vosso tempo).

 

13) Que a família reunia-se toda para ver programas de televisão. Não havia cá cada um no seu quarto. Fosse o 1,2,3... ou mesmo jogar à Casa Cheia. Lembro-me que a revista custava 100 escudos. Havia um concorrente mas também se jogava em casa simultaneamente. Basicamente era um bingo à distância! Uma loucura!

 

14) Que não dava para parar a emissão. Se queríamos ir à casa de banho ou esperávamos pelo intervalo ou podíamos perder aquela cena magnífica ou mesmo um golo do nosso clube.

 

15) Gravar programas só era possível mais tarde, e para quem tinha gravador de vídeo (e cassetes disponíveis). Às vezes gravavam-se tantas vezes por cima que se misturavam filmes com desenhos animados, concursos e músicas.

 

E muito mais haveria por dizer. Lembram deste tempo? E lembram-se de mais coisas? Partilhem!

 

A malta mais nova que está a ler isto agora deve achar que vivíamos mesmo na Idade da Pedra. Vintage, é o que é. Somos Vintage! :)

Pág. 1/2