Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

Nestes restaurantes a Mãe não paga!

Ba 29.04.16

bbmotherday.jpg

No domingo, dia 1 de Maio, comemora-se o Dia da Mãe. Se ainda não pensou num local para almoço, lanche ao jantar, poderá seguir as sugestões da Zomato.  

 

Sob o mote "A mãe não paga", a Zomato preparou uma lista de 14 restaurantes, na Grande Lisboa, que têm ofertas exclusivas para o Dia da Mãe. Agora é só escolher e comemorar com a sua mãe, ou filhos.

 

Fica a dica! 

Férias primeiro a 4 e depois a 2

Ba 28.04.16

ferias.jpg

O sol e o calor, finalmente, decidiram dar um ar da sua graça. E eu sou assim: não posso ver um bocadinho de sol e dá-me logo para começar a pensar em férias. Para já é mesmo só pensar. Cá em casa não há assim meio termo: ou planeamos tudo com muita atencedência ou deixamos para a última hora. Este ano até gostava de começar a planear com tempo, agora vamos ver se consigo passar das palavras à prática. 

 

No entanto, cá em casa há uma regra de ouro: sejam férias cá dentro ou lá fora, há sempre dois momentos. Primeiro vamos todos em família. Depois vamos só os dois. A sequência é mesmo esta. Até porque achamos que é melhor gastarmos logo as energias todas com a criançada e depois temos um momento só a dois. Sinto que, enquanto casal, é importante termos um momento só nosso.

 

No ano passado, apenas conseguimos tirar 3 dias sozinhos. Mas foi o suficiente para carregar baterias. Quem tem filhos sabe que os pais vivem naquele limbo entre: "agora só me apetecia era sossego, estar sem miúdos e fazer o que me apetece". E o: "só passaram dois dias sem eles e já estamos cheios de saudades". Parece um bocado esquizofrénico mas é ou não assim?

 

À medida que vão crescendo também as idas de férias já não implicam levar metade da casa às costas, e eles também já ficam um pouco mais autónomos (o que facilita um pouco a logística). Por isso ando a estudar locais que sejam giros e family friendly, o mesmo é dizer, que tenham atividades para os miúdos e coisas giras para fazerem. Se alguém tiver alguma sugestão venha ela. Eu depois partilho uma lista de locais para quem tiver interessado :)

 

Queridos, vou mudar de escritório! #2

Ba 27.04.16

Depois de termos, finalmente, a chave do nosso escritório olhámos para o espaço e começámos a tentar idealizar como o decorar. A sala onde vamos ficar as quatro tem um formato estranho, o que nos dificultava um pouco projetar como poderia ficar. Muito mais do que mesas e cadeiras, a intenção é que aquele espaço fosse acolhedor, funcional e também clean. É engraçado porque mesmo sendo quatro, todas tivemos mais ou menos uma mesma ideia de cores e do tipo de ambiente que pretendíamos.

 

No entanto, nestas coisas o melhor mesmo é deixar com os especialistas. Quando a Ana nos falou que a designer de interiores, que nos ia ajudar neste projeto, era a Ana Rita Soares ficámos todas super contentes. Eu acompanhava o trabalho da Ana Rita Soares no Querido Mudei a Casa! Ela sempre foi uma das minhas preferidas muito pela combinação de estilos e cores que utilizava nos projetos. 

 

E lá fomos nós mostrar o The Woffice à Ana Rita que mal entrou começou logo cheia de ideias. O nosso entusiasmo foi grande e já só pensávamos em saber como ficaria o espaço. E foi quando a Ana Rita nos disse que nos ía fazer um projeto em 3D para termos uma ideia de como iria ficar o espaço. Nós achámos fantástico. Ter a possibilidade de visualizar antes de executar a obra é óptimo para sabermos o que resulta e se gostamos. A Ana Rita tem vários exemplos de projetos 3D, onde é possível ver como estava e como ficou depois na realidade. É realmente impressionante o grau de detalhe dos projetos e de como ficam praticamente iguais. Alguns são mesmo difíceis de distinguir o desenho do real. Quer me parecer que a Ana Rita vai ter de ir fazer uma visita lá a casa porque preciso de fazer umas alterações. E se vocês também precisam só vos digo que é a pessoa certa.

 

Entretanto, aproveito para partilhar convosco os projetos 3D do nosso escritório. Digam lá se não é lindo? Acho que vai ser difícil tirarem-me do escritório.

woffice 1.jpg

woffice2.jpg

 

woffice3.jpg

woffice4.jpg

woffice5.jpg

woffice6.jpg

woffice7.jpg

 

 

Este ginásio parece um jogo de 'arcade'

Ba 26.04.16

asphalt-greens-ag6-hitt-program-is-like-working-ou

Encontrei o ginásio ideal para mim. É que parece mesmo que estamos no meio de um jogo. Fazemos exercício e ainda nos divertimos. 

 

Neste ginásio há aulas de treinos de alta intensidade e que são completamente interativos. O chão e as paredes têm vários LED que reagem ao toque e à pressão. Assim, quando se acende uma das pistas ou indicadores de luz os partipantes devem reagir à mesma. Essas pistas são aleatórias, permitindo criar picos de intensidade de treino. Os participantes podem queimar até 1000 calorias numa aula de 45 minutos. Eu ao ver as imagens só me lembro dos Jogos sem Fronteiras e coisas do género.

 

Estava eu já a pensar em inscrever-me quando descobri que o Asphalt Green fica no centro de Nova Iorque. Digamos que é um bocadinho fora de mão para mim. Pode ser que alguém opte por trazer uma ideia destas aqui para os nossos lados. O que acham da ideia?

5 minutos fazem diferença...

Ba 24.04.16

Muitos condutores estacionam mal os carros sem pensar no transtorno que podem provocar a outras pessoas. Normalmente o pensamento é: "são só 5 minutos". Mas a verdade é que estes 5 minutos podem fazer diferença.

 

A Associação Salvador fez uma experiência social e filmou-a. Em alguns carros estacionados deixou um papel a dizer: "Bati no seu carro" e depois o número de telemóvel. Quando chegaram ao carro os condutores procuram as marcas da alegada batida e resolvem ligar. Minutos depois chega quem deixou o bilhete e digamos que não era bem o que esperavam.

 

Vejam o vídeo. Da próxima vez que pensarem em deixar o carro mal estacionado pensem melhor: 

 

Remédios caseiros para a tosse

Ba 22.04.16

tosse_.jpg

 

Sabem quando tossem tanto mas tanto que já vos doi o corpo, a cabeça, tudo? É o meu estado atual. Apanhei daquelas constipações em que ora tenho pingo ao nariz, ora subitamente fico entupida e parece que fico a falar como se tivesse a cabeça dentro de uma jarra. Mas o pior não é estar com congestionamento nasal é mesmo a tosse. Porque, se por um lado parece seca, por outro acho que às vezes pode resultar do pingo ao nariz. Bem, todo um filme. Hoje não dormi, literalmente, nada. Aliás, quando finalmente eram ali qualquer coisa por volta das 7h da manhã eu pensei: "Olha, estou sem tosse. Vou dormir meia hora". Nop! Foram mesmo só 10 minutos. O mais pequeno acordou e lá me tive de despachar porque tinha uma reunião cedo. 

 

Aguentei sem grande medicação até há bocado. Tive de ir à farmácia munir-me. Mas enquanto não faz totalmente efeito preciso de remédios caseiros, daqueles do tempo das mães, avós, tias e afins. Para tosses secas, com expectoração, venham daí essas receitas. Se não servir para mim pode ser que sirva para alguém. Ah, é verdade, o de xarope de cenoura (esse clássico) já fiz e também o chá de limão com mel.

 

Deixem as vossas dicas!

Roberta Medina: "O português é mais poupado que o brasileiro"

Ba 21.04.16

RobertaMedina.jpeg

Nasceu no Brasil mas o coração já se divide entre Portugal e Terra de Vera Cruz. É a mulher responsável por um dos maiores eventos de música e já conquistou há muito o público português com o seu sorriso e carisma. Roberta Medina é a vice-presidente do Rock in Rio e, nos últimos dias, tem andado numa verdadeira correria já que Lisboa vai ser palco de mais um evento do Rock in Rio nos dias 19,20, 27, 28 e 29 de Maio.

 

Aproveitámos uma das apresentações do Rock in Rio para saber como Roberta lida com as suas finanças pessoais. Leia a entrevista ao blog As Dicas da Bá:

 

Qual a sua relação com o dinheiro?

A minha relação com o dinheiro é prática. Uma coisa que sempre foi importante na minha educação, em casa, é que não importa se é mais ou menos dinheiro tem que levantar, tirar a mesa, arrumar a casa, limpar, etc. Tinha uma consciência muito grande do valor das pessoas. O dinheiro podia ir ou vir mas existiam coisas muito mais importantes. E que nós tínhamos, acima de tudo, de ter uma atitude muito proativa em relação à vida. Acho que tive a benção de crescer sem passar por nenhuma necessidade, não sei o que é isso, mas tenho um compromisso muito grande. Não é que não use o meu dinheiro. Eu trabalho e ganho o meu dinheiro, e tenho esse direito de usar mas acho que ele traz responsabilidades também. Até porque há muita gente no mundo que não tem.

 

O que costuma trazer sempre na carteira?

Carteira, caneta, telemóvel, batom. Tralha, né? (risos).

 

Quem é mais gastador: homem ou mulher? E como é lá em casa?

Eu não sei. Eu não gosto muito dessa questão do género porque não é verdade que é um ou outro. Existem homens que gastam muito, e existem mulheres que gastam muito. Agora lá em casa, acho que eu. Mas também sou eu que faço a gestão das coisas da casa, tenho que gastar mais. (risos)

 

Lembra-se do que comprou com o primeiro ordenado?

Eu lembro que o primeiro salário que eu tive, e eu ganhava pouquinho, foi como assistente, de assistente, de assistente no Barra Shopping. E, na altura, o meu pai parou a mesada e eu passei a assumir as responsabilidades. Eu tinha 17 anos. Eles pagavam a faculdade e, a partir de determinadno momento passei a pagar tudo desde a gasolina, seguro de saúde, etc. Assumi muito os gastos que eles tinham comigo.

 

Qual foi o melhor investimento que fez?

Acho que o meu cachorro (risos). Isso é uma brincadeira, né? Investimento sério acho que sempre nas coisas essenciais, na saúde, etc. Eu brinco que foi meu cachorro porque foi ele que escolheu o marido, e com o marido veio a filha linda e fofa. O cachorro foi espetacular (risos).

 

Qual o valor que a faria deixar de trabalhar?

Não tem a ver com valor. Eu tenho uma busca eterna por plenitude, e isso não tem a ver com valor financeiro, nem com o que se faz. Tem a ver com o que quer que você esteja fazendo, seja dona de casa, vendedora de loja, empresário, vocês esteja muito inteira naquilo. Por isso, acho que não tem assim um valor.

 

E que objeto é que não venderia por dinheiro nenhum?

Objeto? Eu não sei se tinha alguma objeto que não venderia por dinheiro nenhum. Eu não consigo pensar em nada agora porque acho que depende. É que dinheiro nenhum dá uma dimensão muito alargada. E aí eu acho que o objeto pode perder sentido, perto de uma coisa muito melhor que você pode fazer com esse dinheiro que vem. Imagina que é uma coisa muito importante que você vai poder realizar o sonho de muitas pessoas, que vai fazer bem para muita gente, vai o objeto.

 

Português ou brasileiro: quem é mais poupado?

Acho que o português é mais poupado que o brasileiro

 

Qual foram os melhor conselhos, a nível financeiro, que alguma vez recebeu?

Não consigo dizer um conselho financeiro, acho que tem muito a ver com a educação que tivemos em casa. Acima de tudo não dar demasiado valor ao dinheiro, e às coisas materiais.

 

E que conselho gostaria de deixar para a sua filha?

Que ela não leve dinheiro muito a sério. Que temos de trabalhar, de ter dinheiro, que vivemos em sociedade e o dinheiro é uma moeda importante. Eu costumo dizer que gostaria que existissem duas moedas: uma que fosse dedicada a saúde, comida, casa, educação, e o resto para fazer outras coisas. O que é disparatado é que o mesmo dinheiro que compra uma coisa muito cara, que é um objeto de luxo, é o dinheiro que alimenta alguém. Isso não devia ser assim. O que é importante é ela entender o que realmente tem valor no mundo, são as pessoas, o ser humano, a saúde. Acima de qualquer coisa. Já o dinheiro: toca a trabalhar para correr atrás, fazer por ele. Afinal quantos exemplos de pessoas nós conhecemos que tiveram o dinheiro de uma forma muito fácil e perdem a motivação. E deixam de ter vontade. Nós hoje estamos numa sociedade bastante alterada em termos de valores. Mesmo no Brasil com a diferença social grande que existe, tive uma experiência de perguntar para uma pessoa que mora na favela, em condições ruins: “Mas o que é que você quer?” “Um tablet.” Está tudo alterado. Ela acha que é a referência de sucesso - óbvio que não é só isso. Mas a primeira coisa que respondeu foi um tablet. E não é um tablet. Devia ser primeiro a escola do filho, uma casa melhor, sei lá. Tinha tantas coisas que podiam entrar antes. Estamos numa sociedade de valores alterados. E o que eu espero é que a Lua (a filha), ou se tiver mais filhos, pelo menos estejam bem alinhados no que realmente tem valor

 

Leia também outras entrevistas aqui.

 

Acompanhe também a página do Facebook e o Instagram.

 

Para receberem todas as novidades em primeira mão podem subscrever por e-mail o blog.

 

E que tal um workshop de sushi para o Dia da Mãe?

Ba 20.04.16

_JPA5753.jpg

O Dia da Mãe aproxima-se e são várias as sugestões para presentes. O SushiCafé, por exemplo, deixa como sugestão a oferta de um workshop para mães amantes de sushi.

 

Nesta aula, que conta com a presença de 8 a 12 “alunas”, o chef Daniel Rente vai partilhar alguns dos segredos da cozinha japonesa e servir de inspiração para qualquer pessoa que queira explorar as suas capacidades culinárias.

 

Depois de uma breve introdução teórica à cultura japonesa, inicia-se a confeção de Temakis (cones de sushi) e de Makis e Hosomakis (rolos de sushi) entre outras iguarias, que serão servidos e degustados durante o almoço pelas mães participantes.

 

A sessão realiza-se no SushiCafé Avenida no dia 7 de Maio, sábado, e tem a duração de cerca de três horas, das 11h às 14h. As marcações podem ser feitas através do telefone 211 923 590 ou avenida@sushicafe.pt.

 

O custo por pessoa é de 60 euros (inclui o almoço confecionado durante o workshop).

 

Agora estou aqui a pensar, será que se oferecer um workshop à minha mãe no próximo jantar já vou ter direito a sushi? Não era nada mal pensado.

 

Fica a dica para os interessados!

Os chocolates a que não consigo resistir

Ba 19.04.16

Chocolate.jpg

Eu adoro chocolate! Qualquer altura do ano, ou do dia, parece-me boa para um bom chocolate. Quando o tempo está mau - o que tem acontecido ultimamente - parece que ainda me sabe melhor. Sim, eu sei, sou uma gulosa. Admito!

 

Pois bem, estava a conversar com o meu Pedro em casa e começamos a tentar eleger o top 3 de chocolates. E olhem que não é nada fácil. Qualquer bom chocolate - desde que não tenha assim misturas, nem sabores muitos estranhos - é capaz de me arrebatar o palato.

 

Não digo que sejam os melhores chcolates - porque já provei verdadeiras iguarias de chocolate - mas a verdade é que há 3 chocolates bem simples, e todos diferentes, que quando vejo já sei que será muito difícil de resistir.

 

M&M com amendoim.

M&M.jpg

Esqueçam os outros. Para mim ou são estes ou nenhuns. É quase como um snack doce e salgado. Depois de começar o  difícil de parar. Quando vejo alguém com um pacotinho amarelo ao pé de mim já sei não vou resistir. O contraste do amendoim com o chocolate é qualquer coisa de espetacular

 

Cadbury com avelãs

cadbury-whole.png

 

Este chocolate é um verdadeiro pecado dos deuses. Era este o chocolate que falava no final da entrevista à NiT. Lá está o contraste da avelã com o chocolate, o crocante do fruto seco com a docura e suavidade do chocolate. Também aqui é muito complicado conseguir ficar por dois ou três quadradinhos. 

 

Mars

marsbar.png

 

É um clássico que sabe bem a toda a hora. Seja a versão maior, seja a versão mini (nos mini é difícil só comer um). Aqui não há frutos secos mas há texturas de chocolate e o caramelo, ai o caramelo. Desde miúda que sou uma apaixonada pelo Mars. O Pedro acho que trocava este pelo Snickers - que também acho muito bom - mas que ninguém me tire um Mars.

 

Depois é aquela parte em que me lembro deste post e penso, ou dou corda aos sapatos, ou fecho os olhos e a boca a estes chocolates.

 

E vocês, quais os chocolates a que não resistem?

 

Pág. 1/3