Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

Chef Express vs Bimby

Ba 11.11.15

FullSizeRender (54).jpg

Finalmente chegou o dia de fazer a revelação mais aguardada do momento: o teste comparativo entre a Chef Express Pingo Doce e a Bimby.

 

Quem acompanha este blog sabe que faço habitualmente estes testes comparativos e procuro dar a minha opinião, de forma o mais imparcial possível, com base na minha experiência pessoal.

 

Foi nesta base que fiz o teste comparativo: Yämmi (Continente) vs Bimby e Cuisine Companion (Moulinex) vs Bimby.

 

Mas antes, como sempre gosto, de fazer os meus esclarecimentos. Desta vez vou organizar por tópicos, para não haver confusões:

 

1) Eu tenho uma Bimby de 4ª geração. Comprei-a há 5 anos e tem sido uma fiel amiga. Já fizemos muitos cozinhados e, até hoje, não tenho razões de queixa;

 

2) Ninguém me paga nada para fazer estes testes. Comecei a fazê-los de forma espontânea exatamente porque não encontrava nada verdadeiramente imparcial e completo.

 

3) Todos os testes comparativos que fiz, até hoje, foram entre uma máquina e a Bimby. E porquê a Bimby? Porque é o 'benchmark', ou seja, a referência no mercado nacional. E é natural que os concorrentes se comparem, e queiram competir, com esta máquina. A prova disso mesmo é que, mesmo sem dizer o nome, o diretor do Pingo Doce, no dia da apresentação da Chef Express, deixou claro que a concorrente era a Bimby.

 

4) Porque é que aparece a Bimby antiga (de 4ª geração) na imagem? Por dois motivos: primeiro porque é a que tenho, e foi com essa que comecei; segundo porque todos os outros testes comparativos tiveram esta Bimby como base e não me parecia correto estar a comparar uma máquina com a Bimby de 4ª geração e outra com a da 5ª geração (a nova). No entanto, como já não se vende a antiga, o que fiz no teste comparativo foi usar a da 4ª geração como referência mas sempre que existem diferenças face à Bimby de nova geração eu indico-as.

 

Agora vamos ao que interessa: a comparação por tópicos, como sempre faço.

 

Lâmina - A Chef Express tem apenas uma lâmina; também a Bimby só tem uma lâmina. Aqui não há diferenças. Da minha experiência posso dizer que é muito prático não ter de mudar a lâmina a meio de uma receita.

 

Acessório para bater - A Chef Express tem um acessório batedor tipo “borboleta”; também aqui a situação é semelhante à Bimby que tem apenas um acessório batedor, conhecido como “borboleta”.

 

Balança – A Chef Express tem balança incorporada; o mesmo acontece com a Bimby, que sempre apresentou a balança incorporada como um factor de distinção face aos concorrentes. Quando se está a seguir uma receita dá muito jeito ir pesando os ingredientes na própria máquina. Tanto na Chef Express, como na Bimby, basta carregarmos no símbolo e ela fica a zero para medir novamente, e colocarmos novo ingrediente. Assim não tenho de sujar um recipiente à parte só para medir. 

 

Capacidade do Copo - A Chef Express tem uma capacidade do copo de 2 litros; a Bimby antiga tem uma capacidade de 2 litros, enquanto a nova tem agora 2,2 litros. Estes 0,2 litros a mais podem fazer a diferença a cozinhar para um família maior. 

 

Sistema de fecho – A Chef Express tem um sistema de encaixe através de uma abertura que permite fechar o copo empurrando até uma partilha fazer um clique; já na Bimby antiga o encaixe é semelhante, mas num movimento rotativo, enquanto na nova Bimby de 5ª geração o fecho é automático, bastanto colocar a tampa e as pegas fecham automaticamente.

 

Copo medidor - A Chef Express tem um copo medidor que encaixa no topo da máquina e tranca (mas tem uns orifícios para deixar sair o vapor); Bimby também tem um copo medidor, que dá bastante jeito para medir, como o nome indica, mas a tapa, como não fecha, a temperaturas elevadas o copo salta. Eu sei que não é suposto fechar, caso contrário a pressão levaria a que rebentasse, e serve mesmo a libertar a pressão. Mas, neste caso, gostei mais do sistema da Chef Express. Parece-me inclusivamente mais seguro e não há cá salpicos quando estou a triturar a sopa que está a 100 graus.

 

Vaporeira/Varoma – A Chef Express tem um sistema de bandeja a vapor, que denomina de “vaporeira” e que se coloca por cima da tampa tradicional (sem o copo medidor, ou seja, o bocal aberto para sair o vapor, e colocam-se os tabuleiros em cima); na Bimby chama-se Varoma e o sistema é o mesmo. Aqui a Chef Express apresenta um sistema de acentar que me parece mais estável, além disso a própria vaporeira é menos larga, mas mais alta, o que ajuda na melhor distribuição do vapor. Aqui a Chef Express sai em vantagem.

 

Temperatura máxima - A Chef Express cozinha até uma temperatura máxima de 120º; a Bimby de 4ª geração vai até uma temperatura máxima de 100º. No entanto, a nova Bimby de 5ª geração já vai até 120º. Ou seja, para quem tem a Bimby antiga aqui está em desvantagem. Quem tem a nova não sente diferença. Ir até 120º é relevante porque permite não só chegar a um ponto caramelo, como fazer melhores refogados. Por exemplo, muitas vezes dei por mim, em alguns cozinhados, a terminar a comida na panela para conseguir reduzir o molho porque parece que na Bimby antiga, como só vai até 100º, a água é difícil de evaporar e os molhos saem um pouco “aguados”.

 

Velocidade - A Chef Express tem 10 velocidades e o turbo; o mesmo acontece com a Bimby que também tem 10 velocidades e o turbo. Aqui, não há diferenças e a performance é praticamente idêntica.

 

Tampa - A tampa da Chef Express, do lado de dentro, tem umas saliências que não dão muito jeito para quando queremos rapar a comida que fica lá; já a tampa da bimby, na mesma parte interior, é lisa pelo que é possível rapar “bem o tacho” (passe a expressão).

 

Função espiga - A Chef Express dispõe da função espiga; a Bimby também tem esta função sobretudo para massas de fazer pão e não só. 

 

Velocidade/colher invertida - A Chef Express tem a função de velocidade invertida; a Bimby também dispõe desta função e é o que lhe permite, tal como a Chef Express, ter apenas uma lâmina. Para cozinhar, e quem está habituado, é bastante útil. Aqui também não há diferença entre as duas máquinas.

 

Pés da máquina - A Chef Express tem um pés de borracha tipo ventosas que agarram bastante bem; a Bimby tem uns pézinhos de borracha que permitem aderir ao local onde se coloca. Aqui a Chef Express sai em vantagem. Os pés agarram bastante bem. Tão bem que, por vezes, quis mudar a máquina de sítio e quase que não conseguia tirar. Já a Bimby, em velocidades mais elevadas, por vezes (e esta piada já é recorrente mas é verdade) já tive receio de ter de a ir buscar ao vizinho, porque os pézinhos não são suficientemente fortes e ela começa a saltitar.

 

Outros acessórios – Tanto a Chef Express como a Bimby trazem uma espátula e um livro de receitas.

 

Preço - A Chef Express custa 399 euros; a Bimby a nova custa 1095 euros (a antiga, que serviu de base aos restantes testes comparativos, custava 966 euros). 

 

E são estas as principais diferenças entre a Chef Express e a Bimby. Se repararam bem nem há assim tantas diferenças. Na realidade, esta foi, até agora, a máquina que experimentei que mais se aproxima da Bimby.

 

Em termos de qualidade de construção a Bimby é boa e bastante sólida; a Chef Express não lhe fica atrás. De 0 a 10. Dava 9,5 à Bimby e 8,5 à Chef Express.

 

No caso da Bimby de 5ª geração, que ainda não tive oportunidade de experimentar (uma coisa é ver outra é experimentar em minha casa, com as minhas receitas, é sempre diferentes), acho que se trata de uma máquina que apostou bastante na tecnologia. Que tem, por exemplo, uma chave com receitas e que permite colocar na máquina de modo a que a receita seja seguida na própria máquina. Problema? Como não é uma pen não dá para acrescentar outras receitas. Além disso, se quer colocar receitas que estejam no site tem de comprar outra chave. 

 

Portanto, de forma resumida há prós e contras mas, para mim, neste caso, e uma vez que ambas cumprem a mesma função e não há assim uma disparidade tão grande de qualidade, tudo se resume a preço (a diferença de preço entre as duas é de 696 euros) e se uma pessoa quer ter em casa uma máquina mais futurista e tecnológica.

 

(Esta parte a itlálico acrescentei já depois de ter publicado este texto, na sequência de alguns comentários)

 

Para quem possa comprar uma máquina super moderna com ecrã touch e várias funções até de acesso ao site de receitas via wifi, além de todo um mundo de receitas, ações, livros, demonstrações, claro que com a Bimby de 5ª geração fica muito bem servido, obviamente. Bimby é Bimby. Mas para quem não pode e procura alternativas, a Chef Express parece-me bastante equilibrada tendo em conta a qualidade, funções e preço. 

 

Como sempre procurei de forma o mais detalhada possível indicar-vos os pormenores que me pareceram mais relevantes. Espero ter-vos ajudado.

 

Agora fico à espera de ouvir os fãs da Chef Express e da Bimby. Partilhem também as vossas dicas, sugestões e experiências.

 

Se quiser receber mais dicas pode subscrever a newsletter, ao clicar aqui.

 

Aproveitem e acompanhem o Blog As Dicas da Bá também nas redes socias: Facebook e Instagram

 

 

309 comentários

Comentar post

Pág. 1/14