Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

Duas camas ou beliche?

Ba 18.04.17

Os meus rapazes dormem os dois juntos no mesmo quarto porque as idades são próximas, são dois rapazes e porque eles também gostam. Atualmente cada uma tem a sua cama. Estão lado a lado separadas apenas por uma mesa de cabeceira. Em todo o caso há já algum tempo que tenho vindo a pensar em comprar um beliche. Até agora senti que o mais velho ainda não estava preparado para dormir no primeiro andar mas ele diz-me que quando fizer os 7 anos já pode ser e o aniversário começa a aproximar-se.

 

Eu sempre gostei da ideia do beliche. Ocupa menos espaço e é giro. Já que partilham o quarto se eu conseguir optimizar o espaço tanto melhor e se for prático e giro é a cereja no topo do bolo. Mas há um lado meu mais de mãe galinha que fica sempre com receio que o mais pequenino decida aventurar-se para o primeiro andar e me caia lá de cima. Sim, eu sei, os miúdos habituam-se a tudo e não são parvos, mas pronto, receios de mãe. Pelo que tenho andado a ver há beliches para todos os gostos e feitios. Há uns mais altos que outros, que ficam mesmo por cima ou que cada cama do beliche está em direções diferentes. E eu para já continuo na dúvida: passo já para beliche ou mantenho as duas camas?

 

Partilhem comigo a vossas experiências. Com que idades passaram para beliches. Desta vez peço-vos todas as dicas. Entretanto deixo-vos aqui alguns exemplos de camas e beliches. É que alguns estão com desconto e uma pessoa pode aproveitar. Qual gostam mais?

 

Podem clicar nas imagens para verem mais em detalhe e os preços.

 

Carreguem aqui nas bolinhas cinzenta e branca, no final das imagens, para verem mais camas e beliches.

Mistérios do sono da pequenada

Ba 07.04.15

cosleeping.jpg

 

Alguém me explica a razão para os miúdos ao fim-de-semana, feriados e afins darem sempre uma noite "especial" e nos dias de semana dormirem que nem uns anjinhos? Aos fins-de-semana decidem acordar várias vezes durante a noite, visitam a cama dos pais e culminam com um acordar entre as 7h e 8h (às 8h já não é nem mau). Mas durante a semana... é vê-los a dormirem até às 10h (se for preciso) e até dormirem na cama deles. Isto deve ser algum teste aos pais. Só pode! Será só cá em casa que isto acontece?

Dormir com o bebé na cama dos pais

Ba 08.03.13

Ter um filho é maravilhoso, preenche-nos de uma maneira inexplicável e sentimos um amor por alguém que é superior a tudo. São frases muitas vezes ouvidas por todos aqueles que já foram pais (e é verdade!). Mas, como em tudo na vida, há um Lado B. 
Num casal, muitas vezes significa abdicar de tempo para estarem juntos, sozinhos, ou mesmo para dormirem descansados.

Sempre que o pequeno lá de casa chora a meio da noite, é a guerra das cotoveladas para ver quem se levanta para ir ver o que se passa (quando nos apercebemos que é um choro normal). Depois é a vez de um de nós se levantar e ir ver o que se passa. Embala-se o pequeno e ainda meio sonolentos lá regressamos à cama.

Mas parece de propósito. Cerca de 15 minutos depois, mesmo naquela altura em que estamos a pegar no sono outra vez, ele chora novamente. E repete-se a rotina (se se está a rir neste momento e a abanar a cabeça é porque já passou por isso).

A tentação para trazer o pequeno para a cama é muita. Normalmente ao terceiro choro um de nós desiste e trá-lo para a nossa cama (sempre poupamos em viagens). O pequeno adora e, "estranhamente" ,deixa de chorar a noite inteira.

Mas engane-se quem pense que o não chorar significa uma noite de sossego. Pelo contrário. Começa a verdadeira batalha, a "guerra dos metros quadrados na cama". A primeira meia hora, por norma, é tranquila mas, pouco tempo depois, são pés espetados nas costas, cotovelos no nariz, cabeça em cima do nosso pescoço, enfim... somos literalmente empurrados daquele espaço. E acaba sempre por vencer o bebé, sendo que ele costuma permitir que um fique na cama.

Agora, com uma barriga gigante de mais de 8 meses (na tentativa de proteger dos pontapés) acabo por dormir quase em cima da mesa de cabeceira. Nos últimos meses, tenho sido o elo mais fraco da batalha.

E, no nosso caso, até está habituado a dormir no quarto dele.

Quando tinha 4 meses a pediatra recomendou que ele passasse do quarto dos pais para o dele (antes de eu regressar ao trabalho). E assim fizemos, aos 5 meses lá passou o pequeno para o quarto dele. E assim tem sido nos últimos 2 anos.

Tenho alguns amigos que não o fizeram tão cedo e, agora com 3 e 4 anos ainda dormem com os filhos no quarto, privando-se do tempo do casal.

Da minha experiência, a dica que posso deixar é: por muito que custe por ainda serem pequenos, até aos 6 meses passarem para o quarto deles é o melhor. 

Agora digam lá se não é assim como na imagem?