Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As dicas da Ba

Um blog 360º com dicas e sugestões para as diferentes áreas da vida.

Um quinto dos portugueses não faz qualquer controlo do seu orçamento

Ba 24.03.15

Screenshot 2015-03-23 23.21.41.png

 

Um quinto (20%) dos consumidores não fazem qualquer gestão do seu orçamento familiar. Esta é uma das conclusões do estudo Cetelem sobre a Literacia Financeira dos portugueses. Em relação a 2014, verifica-se um aumento muito significativo deste aspeto, uma vez que no ano anterior apenas 2% dos inquiridos confessava não controlar os seus ganhos e gastos. A análise mostra ainda que a consulta do extrato bancário continua a ser a forma de controlo preferida dos portugueses.

 

Questionados sobre a forma como fazem a gestão do orçamento familiar, a maioria dos portugueses (61%) diz consultar regularmente o extrato bancário. Já nos anos anteriores os consumidores mostravam uma clara preferência por esse método de controlo: em 2013 eram 56% a consultar de forma regular o extrato bancário, em 2014 cerca de 70%.

 

Face aos anos anteriores, verifica-se um aumento de consumidores a recorrer à ajuda do seu gestor de contas. Atualmente, 7% dos consumidores dizem optar por esse método, mais do que em 2013 e 2014, quando eram apenas 2%. Pelo contrário, a utilização de uma tabela de controlo de gastos perdeu adeptos, tendo passado dos 21% no ano passado para os atuais 7%. O recurso a ferramentas de check up financeiro permanece residual: menos de 1% dos consumidores usa esse método.

 

O extrato bancário é uma boa forma de irmos vendo o dinheiro que sai da conta mas não permite um controlo verdadeiro. Isto até porque a maioria do dinheiro que levantamos é exatamente aquele que não fazemos a mínima ideia de onde gastámos. Quantas vezes não vos acontece levantarem 10 ou 20 euros de manhã, a meio da tarde abrirem a carteira, olhar e verem apenas umas moedas e pensar: “Mas onde é que eu gastei o dinheiro?”.

 

É por isso que fazer um orçamento é tão importante. Só mesmo detalhando tudo, desde um café até à prestação da casa é possível identificar despesas, por vezes desnecessárias, e cujo valor poderíamos aproveitar para outro propósito. Eu própria apanhei esse susto quando comecei a fazer o orçamento de forma detalhada há uns bons anos.

 

Controlem o vosso dinheiro. Quem sabe se não é nessas pequenas despesas que está a possibilidade de começar a poupar?

 

Fica a dica.

2 comentários

Comentar post